segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O sabor do vinho.

   A noite esta vazia, ouço as folhas correrem loucas pelas ruas com o soprar do vento, a lua la fora, cheia, e eu dentro do meu quarto com você em meus insanos pensamentos, junto a um taça de vinho. 
   Minha mente vaga pelos escombros do nosso amor perdido, e a clássica pergunta que me atormenta, alias, que atormenta a todo fim de um relacionamento que nunca tivemos coragem de chamar de namoro, por medo do compromisso e de nos sentirmos presos...
   A taça de vinho cai ao chão, o vinho se espalha pelo piso do quarto e a taça dividida em mil cacos, percebo então que minha vida esta na mesma situação. Deixo então escorrer meu sangue pelo piso de madeira, enquanto as folhas correm loucas pelas ruas de Londres.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Cansei...

   Sozinha entre a fumaça do seu cigarro, perdida entre suas falas e desabafos, essa sou vivendo por você, doente e enfraquecida pelo amor, calada e sem opinião, essa sou eu escrava da sua paixão.
   Me afogando em magoas, escutando Oasis para tentar aliviar a dor da ferida causada por quem mais me faz bem. Sonhando, delirando, passando mal, morrendo, caindo, fecho os olhos e vou para outro mundo onde amar não é possível...

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Respectivos corações fechados

 
   Sempre fiz questão de manter o meu mundo fechado, e quando o invadem e logo vão embora me sinto partida ao meio...
   Eu não entendo por que as pessoas que surgem em minha vida logo se afastam por inúmeros motivos, também não entendo o por que as que estão em meu mundo a anos me entendem menos que as que conheço a uma semana.
   Talvez eu fui feita para ser cobaia de desilusões e para ser privada de alegrias duradouras. Estou cansada de viver só de momentos, enfim agora afogarei minhas magoas com álcool e cigarros, mas antes disso, só uma pergunta.
   Existe vida depois do amor não correspondido?

domingo, 19 de dezembro de 2010

Submerso

   Silêncio! Ouça o som da minha voz perturbante que chega aos seus ouvidos e provoca algo inexplicável dentro de você, apenas escute o que eu tenho para dizer, e que você nunca deixou durante tantas semanas que passamos juntos por medo de sentir o mesmo, sssshh...
   Tenho em minha mente todos os detalhes do dia em que as ondas do mar colidiam com as pedras e que a lua estava brilhando só pra você, lembro perfeitamente do seu sorriso marcante.
   Foi sem duvida uma linda historia que você fez questão de esconder dentro do armário do porão. 
   Me arrependo de ter insistido em te conquistar, agora vejo que pessoas selvagens como você são impossíveis de serem domadas, tão selvagem que me atacou, arrancou o meu coração e jogou no mar para colidir com as pedras.
   Agora quero que você viva com a consciência pesada por saber que é a causadora do meu sofrimento.
   Nosso amor foi parar no fundo do mar...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Desvio de personalidade.

   Não entendo o que se passa comigo, não entendo a vida que levo, não entendo...
   Tenho mil e uma faces, mil e uma historias a serem contadas, mil e uma maneiras de agir. 
   Não tento me entender, quero ser um enigma, quero poder escolher quem vou ser hoje e quem serei amanhã, pois pra mim ser a mesma pessoa todos os dias é desgastante, pacato e sem surpresas, algo melancólico e rotineiro.
   Deixo o mundo girar em minha volta a criatividade soltar flores no jardim atras de casa, deixo o meu disfarce de Sofia e visto o de Janaína. 
   Fui tantas pessoas em minha vida, de maria a joão, e esqueci que nome esta escrito na minha identidade, quantos anos tenho, da onde vim e quem são meus pais, e pra que saber? Eu posso me reinventar quando quiser posso ter varias vidas, posso realizar sonhos absurdos e no outro dia ter outros sonhos outra maneira de pensar, nada é igual, e isso faz tudo ser... sem palavras.
   Quem eu sou? A sede da vida...