sábado, 5 de fevereiro de 2011

Doce remédio.

   Gasto noites e dias rondando os cantos de casa procurando o que é certo pra ti. O que um dia foi chama, agora esta congelado pelo desejo, que sumiu, que estava em minhas mãos e desapareceu, virou vento.
   Conviver com essa dor esta ficando cada vez mais fácil, sinto ela se aliviar, pois consigo dormir mais do que 3 horas por noite. Ela vai escorrendo do meu coração e molha o colchão, aquela água que veio de um mar de falsas palavras, que eu mergulhei, me iludi.
   Dou mais um passo e sinto o vento do desejo que havia sumido, mas agora não passou de uma brisa. Abaixo a cabeça e sai do meu olho a ultima gota de lagrima desse mar, desse amor, dessa ilusão.
   Mas posso dizer que foi a melhor ilusão da minha vida, pois eu consegui curar a ferida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário