sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Preto e branco...

   Estou cansada, exausta, minhas costas doem, meus pés estão machucados, no meu rosto escorre  suor de um amor pesado que tenho que carregar sozinha e escondida. 
   O choro chega até minha garganta e sempre resolve voltar, é duro sentir e não poder jogar pra fora, mesmo assim eu não quero largar, eu morro com esse sentimento, eu morro de cansaço. A minha burrice é maior, a minha esperança é sem limites, meu amor por você é meu mal, meu bem, se tornou uma necessidade, a minha droga, o branco do meu dia, e o preto da minha noite...
   Caio no chão, olho pro céu e uma lágrima escorre, um alivio, mas a seco e me levanto novamente e continuo a caminhada, exausta. Eu ainda acredito que você vai dividir esse peso comigo, mas não demore, pois quando resolver vou passa-lo todo pra você e vai sentir na pele esse amor.
    Apesar de tudo, isso me fortalece...

2 comentários: