terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Entre pontos

   Tudo gira em torno das mesmas palavras, dos mesmos sentimentos, das mesmas angustias, da mesma eterna falta do que fazer, da mesma mentira. A mesma solidão. Do mesmo momento, dos mesmos dedos que deixam escapar a vida entre eles. Das mesmas pessoas, das mesmas atitudes, das mesmas sombras, dos mesmos tormentos, do mesmo ar, do mesmo fogo, da mesma fumaça, da mesma rotina, das mesmas lagrimas. Dos mesmos mesmo que insisto em repetir, que insisto em me iludir. Que insisti em voltar, que insisti em começar tudo de novo, mas dessa vez vou deixar acabar... 
   Vou desistir ao invés de insistir, no mesmo.

2 comentários:

  1. voce descreveu oque eu to sentindo, escreve muito bem, tem o dom *o* se voce cantar bem voce é a mulher maravilha kk

    ResponderExcluir
  2. Soa como um corte impreciso e inesperado até sucumbir diante de um vislumbre. Aprecio a narrativa.

    ResponderExcluir