quarta-feira, 28 de março de 2012

Vanished

   Eu sempre quis fazer o tempo correr mais rápido, para atender aos meus desejos e a minha falta de paciência. Eu sempre quis ver os rastros das luzes ao invés da luz, sempre quis sentir o vento jogar meus cabelos pra traz com força. 
   Corri tanto, sonhei tanto, e ainda espero. Posso ouvir o que você fala na minha mente, posso lhe encontrar enquanto durmo, posso ver você rindo e chorando, mas não sinto seu calor nem o gosto desse amor que nem conheço que vivo pela metade e que desejo sem limites.
   Tento aprender a respirar, mas a vontade é de me afogar, queria poder correr e correr e correr até o tempo passar, até lhe encontrar, até poder lhe dar um abraço e dizer "por favor, me ensine a respirar". 
   Talvez tenha feito tudo errado, mas posso fazer melhor com as luzes acesas, talvez tenha dito tudo errado, mas posso dizer o certo se as buzinas dos carro e toda essa poluição sonora da cidade grande desse uma trégua. Pra você sentir como eu me sinto também, pra você ouvir tudo o que eu ouço, pra você ver tudo o que eu vejo.
   Eu vou cruzar oceanos como nunca antes, não vou deixar acabar o que nem começou vou fazer de tudo. Ouça a minha voz, meu coração bater, o barulho do meu salto na calçada, feche os olhos e se concentre na força que nos envolve. 
   Por favor, não diga que acabou quando eu não estou acabada, quando nem sequer começou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário