segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

8 ou 88?

   Não... Eu não gostaria que o mar lhe trouxesse de volta, assim como não gosto do mar e nem das estrelas. O asfalto me sustenta melhor e as luzes dos postes de energia iluminam mais. Vodka me deixa mais feliz que aguá, cigarros me dão mais vida  tanto quanto a fumaça dos carros, a preguiça me embala mais que a hiperatividade.
   Impressão? Adaptação? Ilusão? Talvez sim, talvez não! Só espero... Não, eu não espero! A cada maré do mar posso fazer uma musica para sua ausência, mas por favor, não me deixe fazer uma obra literária de sua presença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário