segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Like a lie

Você foi o sortudo que cegou os meus olhos e quebrou meu coração, que tem no olhar a arrogância mais admirável do universo, e que leva os erros até a linha de chegada. Não te culpo por colecionar coisas idiotas, tipo o meu coração que só bate quando quer e que fingi não ligar pra nada, ele é estúpido, igual quem o roubou.
Um dia seus erros e os meus irão revelar a verdade, somos idiotas amantes da irresponsabilidade de amar. Portanto, enquanto isso continua respirando, nós sangramos, como uma mentira, coletando erros e defeitos, deixando esvair o que há de bom para sermos o pior, para sermos para sempre.

domingo, 8 de setembro de 2013

De Segunda Mão



  Como havia dito na minha ultima viagem, estou completamente sem rumo e sem imaginação, fora da validade. O que me falta é a falta de lucidez, podia fechar os olhos por um minuto e imaginar o que as estrelas guardam, ir direto para um dia ensolarado na Califórnia, terminar ele numa festa em Paris e acordar ao lado de um Pub fechado em Londres completamente embriagada, expelindo sonhos. Nunca haverá metáforas o suficiente, mas o que sempre haverá é a eterna duvida do que realmente quero e como faço pra mudar a minha opinião sobre eu mesma. Uma chupeta e um cobertor já não são mais minhas prioridades.
    O que me falta é o remédio para a dor de cabeça, e um calmante pra aguentar a rotina, estou tomada de uma racionalidade irritante. Encontro-me em uma vida movida pela bateria do celular. Definitivamente estou cansada de ser cheia de palavras, praticamente um dicionário no lugar do cérebro e uma rocha no coração. É mais fácil achar o problema do que a solução. Fazer drama é muito mais elegante, se jogar pela janela do ultimo andar então. Mas de uma coisa eu com certeza me orgulho, da linda combinação de roupas de segunda mão que fiz hoje.