domingo, 27 de outubro de 2013

Beautiful Minds

  Espalhamos sangue de mosquitos na mesa, esmagamos as formigas contra o chão, lutando sem mexer um músculo, resistindo ao lodaçal sem valor da criatividade, de jovens quadrados tentando se encaixar em buracos redondos. Estamos anestesiados de hipocrisia, e tontos de tédio.
   Queremos encontrar a nossa tribo, com lealdade, amor, sinceridade e tristeza o suficiente, com ambição de causar overdose. Que não se arrependam, pois o que fizemos pagou a divida, mesmo não valendo o preço. Até porque somos jovens, feridas expostas, umas infeccionam, outras se curam, e umas começam de novo em uma cicatriz. Na minha tribo não escorre sangue nos olhos nem vida entre os dedos. Escorre vontade pelo corpo inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário